Pela Santíssima Trindade

Alcançaremos a Ressurreição - (João 6,30-35)

Basílica de Lourdes, 16 de abril de 2013

<

Naquele tempo, a multidão perguntou a Jesus: Que sinal realizas, para que possamos ver e crer em ti? Que obra fazes? “Nossos pais comeram o maná no deserto, como está na Escritura: 'Pão do céu deu-lhes a comer'”.
Jesus respondeu: “Em verdade, em verdade vos digo, não foi Moisés quem vos deu o pão que veio do céu. É meu Pai que vos dá o verdadeiro pão do céu. Pois o pão de Deus é aquele que desce do céu e dá vida ao mundo”.
Então pediram: “Senhor, dá-nos sempre desse pão”. Jesus lhes disse: “Eu sou o pão da vida.
Quem vem a mim não terá mais fome e quem crê em mim nunca mais terá sede”.

EXPLICAÇÃO DO EVANGELHO

Todo o Evangelho, tanto faz parábolas ou fatos, tem sempre uma moldura que é a Trindade. É a marca registrada do Evangelho. Os apóstolos provavelmente não sabiam disso. Eles, inspirados por Deus, foram escrevendo sem saber exatamente o que estavam fazendo. O importante era abrir o coração.
A oração é uma janela que Deus deixou, aberta, para nós. Quando deixamos aberta essa janela, conseguimos perceber toda aquela comunicação com Deus. Os apóstolos souberam muito bem abrir a janela para Deus e assimilaram todo o encanto do Evangelho.
Jesus, nessa passagem, falava do alimento do espírito. Ele queria dizer àquelas pessoas intelectualizadas e espiritualizadas da época e impregnadas pela razão: “Nem só de pão vive o homem”.
Jesus falava uma coisa, eles entendiam outra. Eles falavam do pão, do maná que Moisés recebeu no deserto. Jesus explicava que o maná que veio do céu, Deus mandou para alimentar o estômago das pessoas. E, depois, Deus quis deixar o bom vinho por último, (Jo 3, 1 0), porque o bom vinho é o próprio Jesus. Ele era o alimento. Ele disse: “Quem come a minha carne e bebe o meu sangue tem a vida eterna”. Isto é, a minha carne tem que ser comida, o meu sangue tem que ser bebido.
Deus permite que comamos e bebamos tudo aquilo que Jesus nos apresenta, nos oferece. Era isso que Ele tentava explicar.
Este relato apresenta uma estrutura onde Jesus repete três vezes:
“Ressuscitá-lo-ei no último dia”. Todas as três citações têm um significado e nelas está contida toda a síntese desse Evangelho.
A primeira citação: “Todo aquele que vê o Filho e nele crê, tem a vida eterna; e Eu o ressuscitarei no último dia”, quer dizer, todo aquele que vê o Filho e acredita n`Ele faz a vontade do Pai, e a vontade de Deus é de que o plano da salvação nos coloque diante d’Ele, ressuscitados.
Portanto, a primeira condição é acreditar e ter fé. E quem suscita, cria, faz isso para as pessoas, é Deus Pai. A vontade do Pai é que está ali. E a vontade é que acreditemos em Jesus e Ele ressuscitar-nos-á no último dia. A primeira condição é ditada pelo próprio Pai, para que no último dia possamos voltar àquele corpo glorioso que perdemos.
A segunda citação: “Ninguém pode vir a mim se o Pai que me enviou não o atrair; e eu o ressuscitarei no último dia”.
Este é o Filho. Ninguém pode vir a Mim (Jesus), se o Pai, antes condicionado à fé, não nos atrair. Se Ele não permitir que convertamos, não vamos nunca conhecer o Filho. Jesus, aqui, está falando d’Ele mesmo, a segunda Pessoa da Santíssima Trindade: o Filho. “... e Eu o ressuscitarei no último dia”.
A terceira citação: “Quem come a minha carne e bebe o meu sangue tem a vida eterna; e Eu o ressuscitarei no último dia.” Isto é o alimento do espírito. E é o Espírito Santo quem nos dá este discernimento. É a terceira Pessoa da Santíssima Trindade quem nos dá o entendimento deste mistério.
Nesse relato, aparentemente confuso, Jesus dá a dica perfeita. Primeiro: tenham a fé, que é o Pai. Segundo: “somente pela conversão verdadeira, dada pelo Pai, é que conhecerá a mim, o Filho”. Terceiro: “Quem come a minha carne e bebe o meu sangue tem a vida eterna; e Eu o ressuscitarei no último dia.”, quer dizer, o Espírito Santo, o discernimento, a elevação do espírito; porque ninguém vai comer ou beber sangue de ninguém. É o discernimento do espírito.
O Evangelho não deve ser fragmentado para que não se perca uma coisa tão bonita onde Jesus dá a entender assim:
tenham fé no Pai, que Ele atrairá vocês no Filho, para que o Espírito Santo os receba e Eu ressuscitá-los-ei no último dia.

2007 @ Todos direitos reservados para o SIM-Serviço de Informação Mariana